Nesta segunda-feira, dia 02/05, é a Segunda Vermelha. Um dia dedicado à ressignificação, ao ensinamento e à restauração do que entendemos como Menstruação e os processos decorrentes do ciclo feminino. É uma oportunidade de levar uma informação mais íntegra, verdadeira, honesta e pautada na tradição do feminino e não do masculino. Porque, para nós mulheres, a menstruação, o útero e a nossa feminilidade é sagrada e possui uma conexão direta com o despertar das nossas energias femininas, o bom uso das dádivas do nosso ciclo e a ritualização dos ritos de passagens internos das mulheres (menarca, primeira relação, gestação, parto, maternidade e menopausa). É uma forma de honrar e resgatar esses saberes que estão sim, todos registrados e guardados dentro de nós. Pois é um saber inato e que nos é de direito resgatar, usar e disseminar, para cada dia um maior número de mulheres.

Todo meu trabalho é focado na mulher como cíclica e nas diversas formas pelas quais ela possa se reconectar com essa natureza e usá-la ao seu favor. Para empoderamento, protagonismo, soberania e uma plenitude em suas vidas. Por isso, são para todas as mulheres! Inclusive para aquelas que não tem mais útero, para as que estão grávidas, para as mulheres que querem entender seus corpos e ciclos, para quem passa por dificuldades e problemas todos os meses, para aquelas que já estão no processo de honrar seu corpo de fêmea. Para absolutamente todas. É um convite. É um presente. É uma oportunidade de nos juntarmos para meditarmos com essa força interior dentro de nós, que nos conecta a todas. Todas viemos de um útero. Todas habitamos um útero. Todas a esse grande útero da mãe, voltaremos.

Então, venha!

Nesta segunda-feira, usemos uma peça de roupa vermelha, sozinhas ou com outras mulheres, juntemo-nos para meditar e restaurar nossos úteros e nossa sacralidade feminina. É um convite. Para que nesta segunda-feira, dia 02/05 às 22h, você mulher se junte a mim, para esta meditação especial.

RESTAURAÇÃO DO ÚTERO

por Ana Paula Malagueta



imagem incrível: Karol Bak

Copyright © Todos os direitos reservados.

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto é protegida por LEI.

Para usar este texto entre em contato com a autora.

Pin It on Pinterest

Share This