Depois que a lua passa sua fase oculta, ela começa, pouco a pouco, a reaparecer no céu. Como um lindo sorriso. Ou como um arco que se dobra, pronto para ser utilizado pelas mãos da nossa guerreira interior. Na fase da lua crescente, a mulher adentra a fase da sua primavera, da menina, da donzela e da guerreira interior.

Quando a nossa menina está na sombra de peixes, ela é aquela que não cresce. Permanece a menina carente, que está sempre buscando aprovação de alguém. Que está sempre colocando a culpa pela sua má sorte, pelos seus problemas e dos fracassos e insucessos da sua vida, nos outros. Porque ela é a eterna vítima. Porém, quando essa menina está na luz de peixes, ela se torna a menina mágica. Aquela que carrega o poder e potencial de transformar absolutamente tudo ao seu redor. Porque ela carrega consigo a fé, o sonho e a coragem de vivê-los. Ela sabe que ela é capaz de tudo. A questão aqui é: você irá passar a vida toda entregando a responsabilidade da sua vida nas mãos dos outros ou irá se autorresponsabilizar?

Quando a nossa donzela está na sombra de peixes, ela é aquela que tem total falta de discriminação. Viverá sem limites. Sem saber até onde pode ir. Geralmente, atravessando barreiras que irá lhe fazer mal, que irá o levar aos máximos do excesso e incapaz de fazer escolhas saudáveis. Irá sempre para o demais. Irá sempre para os extremos. Irá sempre se dar mal no final. Porém, se está na luz, é aquela que irá viver com o poder de discriminação, com moderação e saberá viver de forma que irá beneficiar a si mesma e aos outros, sem perder sua capacidade de diluir-se no outro e vivendo em harmonia com as leis, as forças e os limites, sem que isso seja um bloqueio a sua necessidade de diluir, fundir e espalhar-se, mas sim, uma forma de abranger todo mundo em seu mundo, em sua mágica e em suas habilidades. A questão aqui é: você irá passar a vida toda bebendo até cair ou irá ter mais bom-senso ou aprender a dobrar os limites de forma a perceber que a moderação no limite mas sim, possibilidade que saiba onde você termina e o outro começa.

Quando a nossa guerreira está na sombra de peixes, ela é aquela vai sendo levada para se juntar a diferentes batalhas, sem saber de fato se acredita nela. Ela vai onde a maré a levar. Ela vai onde a chamarem. Ela vai onde todos forem. Isso, faz com que muitas vezes, seja uma maria-vai-com-as-outras, sem saber de fato no que acredita, no que vale a pena lutar. Isso, porque peixes tem uma compaixão e empatia enorme, e no fundo, vai achar todas as causas e lutas justas de alguma forma ou de outra. Porém, isso faz com que perca foco, perca energia, perca tempo e perca-se da sua vida, vivendo apenas pelas lutas alheias e vivendo a vida dos outros. Porém, se ela está na luz, ela escolhe muito bem as batalhas que precisam ser lutadas e aos grupos que precisa se unir, para seu próprio bem, dos demais e da humanidade. Continuará se simpatizando e ajudando de formas mais suaves e sutis outras causas, porém, cuidando da sua própria vida, sem se perder na dos outros, o tempo todos. A questão aqui é: você está lutando por algo que realmente acredita?

 

* Estes textos fazem parte do meu trabalho de expansão das energias femininas que regem nossos ciclos. A forma mais disseminada e conhecida segue, mais ou menos, o seguinte padrão:
– Lua Crescente – Primavera – Donzela
– Lua Cheia – Verão – Mãe
– Lua Minguante – Outono – Feiticeira
– Lua Nova – Inverno – Anciã
Porém, faz parte dos meus estudos e trabalho desmembrar os 4 arquétipos principais do ciclo em uma triplicidade. Em breve, esta pesquisa será formatado em um curso avançado sobre os estudos da Mulher Cíclica e os arquétipos femininos que regem o nosso ciclo.

Pin It on Pinterest

Share This