Agora que já estabelecemos nossa conexão com a Deusa, através das duas edições anteriores, iremos começar a investigar a natureza do feminino. O que de fato é ser mulher? A ideia é ir além do que conhecemos como tal. Além do que foi construído como o que define uma mulher, o que são coisas de mulher e até mesmo, o que é ser mulher e feminina. Assim, como estou convidando você para uma natureza reflexiva da Deusa, para encontrá-la dentro de você, da forma que Ela é para você, eu também quero convidá-la, para encontrar a mulher que você é dentro de você e da forma que só você pode expressar e manifestar sua natureza feminina. Sem rótulos. Sem dogmas. Sem pré-conceitos ou moldes já pré-estabelecidos. Que possamos dar um reboot e ressignificar tudo isso em nós. É um convite. Espero que você aceite quando estiver pronta para investigar-se. Porque só você tem essa resposta.

  • O que eu mais gosto em ser mulher? Esse gostar está onde? No meu corpo ou em algo que eu posso fazer? O que me faz gostar disso? Onde eu uso essa gostar? Como eu usufruo dessa minha natureza feminina? Essas respostas vão começar a trazer o lado luminoso do meu contato com a mulher que sou.
  • O que eu menos gosto em ser mulher? Esses desgosto está onde? No meu corpo ou em uma atitude? O que não me faz gostar disso? Onde eu me incomodo com esse fato? Alguém também se incomoda com isso e já te disse? Onde começou esse não gostar? Veio de você, de um meio ou de alguém? Aqui vamos começar a refletir a natureza desse lado sombrio do meu contato com a mulher que sou.
  • Agora, convido você a sentar um pouco em silêncio e com os olhos fechados e sentir esse gostar através da respiração e sentir esse desgosto através da respiração. Até que você irá começar a ir além deles. Centrando-se e interiorizando-se, buscando um ponto onde não existe: “Eu gosto disso” ou “Eu não gosto daquilo”. Onde está sua natureza feminina dentro de você? Onde está a verdadeira expressão da mulher que você de fato é e que não está em nada do que você respondeu acima? O que essa mulher sempre quis ser? O que essa mulher sempre quis fazer? Como essa mulher sempre quis agir? Onde, dentro de você, essa mulher de fato está? Onde você a sente? Sinta-a. Respire-a. Conecte-se com Ela. Só isso…de espaço para Ela em você.

Faça anotações após essa reflexão interior. Faça desenhos se desejar ou expresse de alguma outra maneira. Faça essa reflexão sempre que você precisar. Principalmente, quando tem muita gente dando opiniões ao seu redor sobre quem você é ou o que deveria fazer. Este é um convite para parar de buscar opiniões fora ou uma personagem fora, e ir buscar-se dentro. Só você pode saber a mulher que é. Só você pode encontrar o que é Ser Mulher dentro de você. E você sabe. Sim, sabe. Dúvida? Então, vai lá fazer o exercício. Uma hora, a Mulher irá se revelar para você.

Copyright © Todos os direitos reservados.

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto é protegida por LEI.

Para usar este texto entre em contato com a autora.

Pin It on Pinterest

Share This