Os Florais de Bach

Nos dias atuais há uma gama imensa de florais desde australianos até o de minas, e todos com suas especificidades e qualidades em potencial. Porém, hoje, minha intenção é abordar aquele que foi o pioneiro em usar as flores para o nosso benefício – Dr. BachPorque os florais restauram a conexão entre nossas almas e personalidades, reestabelecendo a harmonia, felicidade, paz e saúde.

Mas, afinal, o que são os florais de Bach?
Os florais de Bach TM são essência de flores com vibrações que atuam diretamente sobre as emoções.  Os Florais vão ajudar a transformar as emoções que nos fazem sofrer e ajudar a superar nossas dificuldades.  Richard Gerber, acrescente, em Medicina Vibracional, “que os remédios florais de Bach foram usados para tratar não apenas as reações emocionais às doenças como também os temperamentos que favorecem o eventual surgimento de patologias celulares no corpo.” Dr. Bach, o descobridor dos 38 florais, dizia que “por serem plantas da Natureza, elas tratam as nossas naturezas. É porque há alguma coisa errada em nossa natureza, que a doença nos ataca e é esse algo errado que as flores corrigem, não apenas curando nossos corpos, mas tornando-nos mais saudáveis e felizes e trazendo alegria a nossas vidas. Pois, é impossível ficarmos doentes a menos que estejamos em desarmonia com nossa verdadeira natureza.” Por isso, que a terapia floral é um caminho de autoconhecimento e autocura acima de tudo.

Visando um trabalho holístico do ser humano, os florais cabem muito bem como terapia complementar. Especialmente para as mulheres em todas as suas fases lunares. Uma gestante, por exemplo, que se utiliza dos florais de Bach, irá se beneficiar, vivenciando uma gestação mais harmoniosa e plena, assim como receberá ajuda na preparação ao parto e o pós-parto, de forma mais integral. O bebê, tanto no útero quanto fora, só tem a se beneficiar de uma mãe que se cuida e busca o melhor para si e para seu bebê, mesmo ainda dentro do útero. Os florais sempre vão tratar o ser humano e nunca uma doença. Porque buscamos trazer luz para onde antes havia apenas sombras. Resgatar todo o potencial que por algum motivo apagou-se. É um caminho de autoconhecimento e transformação. Onde cada um dos 38 florais, em sinergia específica para cada pessoa, em combinação, irá reestabelecer a harmonia energética perdida. Um processo de cura natural.

Dr. Bach diz, em seu livro, Os Remédios Florais do Dr. Bach, “que a causa de todos os nosso problemas são o ego e a separatividade, e esses desaparecem tão logo o Amor e o conhecimento da grande Unidade se tornem parte de nossas naturezas.” Os florais então, vem para unir o que antes parecia separado, e reintegrar o ser humano em conflito, novamente com suas potencialidade e forças naturais, harmonizando-o com seu essência interior e verdade. Ajudando-o a entender seus conflitos e fragilidades, mas focando-se apenas nas características boas e potencialidades. São elas que os florais trarão a tona. Como os raios de sol que voltam a se integrar em um Sol forte e radiante novamente.

Quem é o Dr. Bach?
O Dr. Edward Bach nasceu em Moseley, Birmingham, em 1886. Era de origem galesa e após ter deixado a escola aos 16 anos, começou a trabalhar com o pai na fundição de latão para cobrir os gastos com a faculdade de medicina. Em 1912 formou-se pela University College Hospital, onde tornou-se encarregado das urgências. Um ano depois, passou a ser cirurgião de emergências no National Temperance Hospital. Em 1915, interessado em concentrar-se nas causas das doenças, que para ele estava relacionado à personalidade das pessoas, iniciou seus estudos em imunologia, tornando-se Bacteriologista Assistente no University College Hospital, onde iniciou sua carreira. Alguns anos depois, já melhor, abriu uma clínica na Harley Street.

Em 1917, tendo sido dispensado do recrutamento militar por não ter uma saúde muito boa (o que sempre foi assim), adoeceu gravemente e chegou a acreditar que iria morrer. Mas era muito determinado em suas buscas e vontades. Saudável novamente, entre 1919 e 1922 trabalhou como patologista e bacteriologista no London Homeopatic Hospital. Nesta época, entrou em contato com os ensinamentos de Samuel Hahnemann, que 150 anos antes, já havia reconhecido que a personalidade tem papel fundamental no desenvolvimento da doença. Por causa desse contato com a homeopatia, que Dr. Bach desenvolveu os Sete Nosódios de Bach. Vacinas baseadas em bactérias intestinais que tinham a função de purificar o trato intestinal. Dr. Bach sempre procurar métodos simples e naturais de cura. Mesmo trabalhando muito e ainda tendo tempo para atender os pobres gratuitamente no Nottingham Place. A grande mudança ou epifania veio em um jantar, no ano de 1928. Quando Dr. Bach percebeu que cada pessoa pertencia a grupos distintos. Isso fez com que concluísse que cada um desses tipos, reagiria às doenças de forma única.     No outono do mesmo ano, Dr. Bach visitou o país de Gales e voltou de lá com o Mimulus e o Impatiens. Preparando-os da mesma forma como fazia com as vacinas e alcançando êxito em seu uso. Entusiasmado, continuou sua busca, e a terceira a ser incluída foi a Clematis. Após ter encontrado os Doze Curadores iniciais: Mimulus, Impatiens, Clematis, Agrimony, Chicory, Vervain, Centaury, Cerato, Scleranthus,Water Violet, Gentian e Rock Rose, escreveu a obra Os Doze Grande Remédios.

Essas descobertas iniciais se deram entre 1928 e 1932, no País de Gales, perto de Cromer, Lewes e Kent. Dr. Bach estava no limiar de uma grande descoberta. Prestes a mudar a história com a introdução de um sistema novo de tratamento, baseado na natureza e no que ela tinha para oferecer. Decidido a seguir sua busca, fechou seu consultório e encerrou todas as suas atividades, mudando-se para o país de Gales. Lá, foi a procurar de outros florais. Foi caminhando entre um campo de orvalho, que se deu conta de que a gota de orvalho, aquecida pelo sol, adquiria as propriedades curativas das plantas. Através desta observação, desenvolveu um dos métodos de preparação dos florais. Inspirado e na busca de levar a cura as pessoas, escreveu o livro Cura-te a Ti mesmo, que foi publicado em 1931, sendo uma obra curta mas de muita relevância para quem segue o caminho da cura e do entendimento dos Florais de Bach. Dr. Bach fixou residência de 1930 a 1934 em Cromer, onde dedicou-se à busca de mais florais, e tratando as pessoas com ele. Sempre obtendo sucesso. Como não costuma cobrar pelos atendimentos e tratamentos, e com a renda comprometida, mudou-se para Mount Vernon, onde até hoje é o Dr. Edward Bach Centre.

Por ser muito sensitivo e intuitivo, Dr. Bach sofreu muito durante o longo período de suas buscas por todos os 38 florais que constituiriam seu sistema. Sempre sentia alguma aflição ou sintoma que só passava quando encontrava a planta relativa à sua causa. Ao final do outono de 1935, encontrou a última essência, o Mustard. Quando deu-se conta de que os 37 florais e o Rescue Remedy seriam suficientes para atender aos aspectos da natureza humana, encerrou sua busca. Ao final do ano de 1936, em novembro, morreu dormindo. Deixando uma carta aos que trabalhavam com ele (Nora Weeks, Victor Bullen e Dr. Wheeler) para que assegurassem a continuidade da sua obra, a disseminação do método e a continuidade da casa como o centro de tudo. Sempre de forma simples, íntegra e pura como era do seu desejo.

Os 38 Florais de Bach
Doze curadores: Mimulus, Impatiens, Clematis, Agrimony, Chicory, Vervain, Centaury, Cerato, Scleranthus, Water Violet, Gentian e Rock Rose.
Sete auxiliares: Gorse, Oak, Heather, Rock Water, Olive, Vine e Wild Oat.
Demais essências: Cherry Plum, Elm, Pine, Larch, Willow, Aspen, Hornbeam, Sweet Chestnut, Beech, Crab Apple, Walnut, Chestnut Bud, White Chestnut, Red Chestnut, Holly, Honeysuckle, Wild Rose, Star of Bethlehem, Mustard e Rescue Remedy.

Florais de personalidade ou tipo
Todos nós experimentamos diversos tipos de emoções e sentimentos. Em alguns casos são passageiros e outros são recorrentes. Mas todos os florais fazem parte da grande teia que forma o ser humano. Englobando estados emocionais passageiros, enraizados e que nos são característico ou situações momentâneas.   Podemos ter um ou mais florais de personalidade, ou seja, aqueles que remetem à nossa personalidade fundamental ou básica. Tudo relacionado ao nosso caráter e constituição. A forma tradicional e regular de reagirmos às dificuldades e frente ao que dá errado.

Perceba que ao estudarmos os florais, cada um dele trará uma ampla descrição do que é de fato uma pessoa. São características que se enquadram a nós. Devemos nos lembrar que nossa real personalidade é sempre revelada frente a situações limites ou desestabilizadores. Lembre-se também, que temos a tendência de mascarar as coisas e às vezes pode demorar para chegar ao cerne do problema. Muitas vezes, a utilização de outros florais irá nos revelar de fato quem é aquela pessoa, e nos ajudar a definir qual seria ser floral de ti. Este deve estar sempre presente no frasco de tratamento independente dos outros florais de situação, que irão mudar conforme o momento e a necessidade atual de cada um. Algumas questões irão nos ajudar a descobrir qual a essência de tipo ou personalidade de cada um, inclusive a nossa. Com perguntas e reflexões como:

  • Como é a minha personalidade? Como as pessoas me descrevem?
  • Quais são as minhas características mais marcantes? Como as pessoas me vêm?
  • Como eu ajo sempre frente ao medo? Frente à negação? Frente aos términos? Frente ao que me assusta?
  • Como eu sou? Peça para as pessoas mais próximas te descreverem.

Lembre-se que cada um de nós tem sua personalidade vem definida, aquilo que nos diferencia dos outros ou nos aproxima. Procure identificar o que o torno único. A sua maneira individual de fazer e reagir às coisas ao seu redor, às situações e aos outros, e claro, com relação a si mesmo. É importante lembrar que não queremos mudar a personalidade ou tipo de cada um, mas sim harmonizá-lo. Para que possa viver em paz com quem é. Dr. Bach já dizia: tudo o que temos a fazer é preservar nossa personalidade, viver nossa própria vida, ser o capitão do nosso próprio navio e tudo estará bem. Com relação a isso, tenhamos em contato que a atuação dos florais de tipo, atuarão nas emoções profundas, traços da personalidade, autoconhecimento e autodesenvolvimento.

Florais de situação
Tendo identificado e selecionado o floral/florais de tipo, devemos nos concentrar em identificar os florais indicados para a situação atual daquele que busca seu auxílio. Trabalhando em cima do momento atual e das dificuldade identificadas. Os florais atuarão em situações agudas de emergência, estados emocionas passageiros e circunstâncias atenuantes e excepcionais. Esses florais podem variar ou podem ser mantidos por um tempo maior dependendo da necessidade de cada um.

Efeitos e resultados
Devemos sempre ter claro em mente o que o Dr. Bach indicou: trate da pessoa e não da doença; a causa e não o efeito. É claro, que vão ter momentos em que não posso ignorar uma dor física ou questão atenuante, mas sempre sem esquecer o que gerou esse problema. Temos sempre que ir à raiz do problema. Somente após arrancar as ervas-daninhas emocionais/mentais é que conseguiremos realmente nos livrarmos de uma questão.

Vamos então começar um tratamento pelas extremidades para chegarmos ao cerne da questão. Sem pressa, mas com confiança que as essências irão revelar o que precisa ser revelado e que cada um precisa de um certo tempo para lidar com tudo que virá a tona. Precisamos ter paciência, respeito ao tempo do outro e confiança no método. Sem esquecer, que cada um é responsável pela sua própria cura. Os florais são as ferramentas e o meio, mas a pessoa é sua condutora. Os florais irão atuar no campo sutil e tentará restaurar o equilíbrio perdido e a sintonia do ser humano com sua alma. Não temos como prever como cada floral irá reagir ou como a pessoa irá responder, por isso devemos sempre acompanhar o processo de cura de cada um. O efeito pode ser imediato, geralmente em casos agudos, ou levar um tempo maior. Não existe o caso de ter indicado uma essência errada. Todas terão a sua função. Se perceber que se equivocou, apenas ajuste o tratamento, sem se preocupar. Isso não é um problema. Lembre-se que o simples é o caminho mais fácil. Confie no que vê, sente e ouve. Vamos resolvendo e limpando a superfície deste lago ou grande espelho embaçado, para que a pessoa possa se ver e compreender melhor. Seja gentil. Seja compreensivo consigo. Esteja sempre aberto e atento às mudanças e revelações da sua vida e do seu interior. Note mudanças na aparência, comportamento, linguagem e reações.

Caso não perceba mudança ou ação alguma dos florais, reveja alguns pontos: indicações, fórmula e combinações, frequência de uso ou a farmácia que manipulou o frasco de tratamento. Já acompanhei casos onde o problema estava na farmácia que não usava as essências originais. Pode acontecer também da pessoa estar resistente ao tratamento ou o processo dela ser mais lento mesmo.    Podem acontecer reações ao tratamento, mas nunca efeitos colaterais. O uso dos florais de Bach não possuem nenhuma contraindicação. O que pode vir a acontecer são reações físicas e emocionais, como catarses. As vezes um tratamento gera resfriados, gripes, alergias, coceiras, sente-se pior. Mas o que acontece, é que ela está se tornando consciente de si e isso muitas vezes pode ser dolorido. Por isso é importante o acompanhamento atento, para indicar florais de suporte como o Rescue, o Crab Apple em casos de limpeza, entre outro.

É normal em qualquer tratamento todo o lixo e sombras saírem. Nessas horas precisamos dar apoio e suporte. Apenas deixando que liberemos nossas questões sem interferir. Lembre-se que todos temos nossos processos de crescimento. A única coisa que podemos fazer é acrescentar alguma flor para suporte e deixar o processo mais harmônico. Com o tempo vamos diminuindo o uso naturalmente. Quando o equilíbrio se restaura entre o corpo-mente e a alma seu uso vai se tornando menor. Por isso, não cria nenhuma dependência. Todo o processo é suave e natural.

Os florais de Bach fazem parte da minha vida desde o primeiro contato que tive e só se fortaleceram por todo meu caminho do formação para me tornar um bach practitioner e está presente em todos os atendimentos que façam, como uma daquelas ferramentas maravilhosas que a natureza nos trouxe através de seu intermediário, Dr, Bach que esteve disponível para ouvi-las, senti-las e organizá-las da melhor forma a nos ajudar em nossas jornadas pela vida – saindo da separatividade para a unidade.

Imagem: bach centre
_________________________________
Copyright © Todos os direitos reservados.
ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto é protegida por Lei.
Para usar este texto entre em contato com a autora.

Pin It on Pinterest

Share This