Ao adentrarmos no Universo do Sagrado Feminino, adentramos aos ensinamentos e conversas que visam o empoderamento feminino. Aquele verdadeiro, que busca despertar dentro da mulher aquela força que a fará sair da jaula da sociedade patriarcal. Com uma forte intenção principal que é começar a desenvolver a capacidade de confiar em sua sabedoria interior. Porque o movimento atual faz com que as mulheres fiquem o tempo todo tendo que voltar a alguém de fora para dizer o que deve fazer ou sentir. Sempre indo atrás de um médico para dizer o que está sentindo do seu corpo, um “mestre”, geralmente homem, para dizer o que fazer da vida e para onde ir ou até mesmo do próprio pai para dar um direcionamento ou aprovação. Fomos acostumadas a ir atrás dessas figuras masculinas (que pode vir em uma mulher muito machista também, por quê, não?) para dizer e explicar o que ela está sentindo e o que deve fazer. Mas, ninguém, em nenhum momento, faz o movimento contrário, oferecendo ferramentas e meios para que esta mulher “aprenda” a ouvir, entender e apropriar-se do seu corpo, dos seus saberes e da sua vida. Somos por mulheres com autonomia, protagonismo e soberania de suas vidas. Mulheres que ensinam mulheres. Agregam e compartilham conhecimentos. Sem nunca dizer o que você deve fazer. Isso é com você. Buscar sua guiança interior. Sem que venha alguém de fora te deixando insegura ou em dúvida com o que sentiu que deveria fazer. Porque a sociedade atual faz isso com a gente – homens e mulheres. Nos diminuem. Nos dizem que não sabemos o que se passa em nosso corpo. Que não sabemos parir. Que não sabemos ser mãe. Que estamos fazendo tudo errada. Como uma médica disse para uma aluna minha: Você acha que sabe mais do seu corpo do que eu? Encerro meu caso: Sim, você tem que saber mais do que ela! O corpo é seu! Confie nisso, mulher.

“Mãe Durga,
elimine do meu coração todas as inseguranças
elimine da minha mente todas as dúvidas
proteja-me contra todos que querem me diminuir e enfraquecer.
Em ti, Mãe Durga,
sou forte novamente.

Mãe Kali,
erradique do meu ser todos os grilhões que me aprisionam
erradique do meu interior todas as armas que manipulam minha vida
erradique da minha vida tudo que me aprisiona, contêm ou aterroriza.
Em ti, Mãe Kali,
sou verdadeiramente livre.

Que eu seja forte
Que eu seja poderosa
Que eu seja protagonista da minha vida
e soberana em minha escolhas

Que eu confie na minha guiança interior
Que eu fortaleça minha intuição
Que eu desperte os saberes femininos
que são meus de direito.

Que eu esteja protegida.
Que eu esteja segura.
Que eu esteja sempre com vocês em mim.

Que assim seja de agora em diante e para toda a eternidade.”

Copyright © Todos os direitos reservados.

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto é protegida por LEI.

Para usar este texto entre em contato com a autora.

Pin It on Pinterest

Share This