Ana Paula Malagueta

DEPOIMENTOS

Depoimento/Relato sobre Círculo de Mulheres

A Ana entrou na minha vida pelo yoga (ou teria sido: o yoga entrou na minha vida pela Ana?…). E, desde a primeira vez que ela falou sobre o Círculo de Mulheres, me interessei e me encantei muito, mas tinha certo medo… Acho que pressentia que seria uma experiência forte. Mais ou menos um ano depois, me senti preparada para seguir o chamado e entrar no Círculo. Hoje já estou na Espiral II e posso dizer que tem sido uma experiência poderosa, profunda e muito bonita de transformação, empoderamento e autoconhecimento. Além das – ora intensas, ora suaves – vivências (massagem, meditação, visualização, dança…), também há muita informação importante compartilhada.  Algumas das transformações mais marcantes que o Círculo me possibilitou são: parei de tomar pílula e acolhi meu ciclo, minhas fases e a mim mesma – depois de mais de 10 anos me anestesiando com anticoncepcional; tomei decisões profissionais importantes (pedi duas demissões e decidi passar um tempo freelando); estou me curando de um aborto realizado há mais de 10 anos; me sinto mais segura, tranquila e confiante, me respeito e reconheço meus limites, me amo e tenho orgulho da mulher que sou; estou resgatando e curando a relação com minha mãe; voltei a desenhar e comecei a cozinhar, duas atividades que têm me feito muito bem; ampliei os cuidados naturais com o meu corpo e com minha saúde (passei a usar o coletor menstrual, aprendi aromaterapia, uso produtos de higiene naturais); me abri para trilhar outros caminhos complementares de cura e autoconhecimento  (massagem, coach, constelação familiar, terapia menstrual…) e – alguns anos depois de ter finalizado um longo relacionamento abusivo e doentio – estou construindo, com muito amor, cuidado, respeito, alegria, liberdade e prazer, um lindo relacionamento com um companheiro muito especial…

É libertador e revolucionário estar em círculo, com mulheres!

Angela Bia Roman

Jornalista

Depoimento sobre Workshop Saberes Femininos da Mulher Cíclica

A imersão nos saberes femininos me trouxe a intensa experiência de me redescobrir como mulher. O círculo é um chamado para conhecer algo valioso que perdemos na sociedade moderna: a sabedoria ancestral que me ensina a respeitar e ir de encontro aos ciclos e às características sagradas do meu ser feminino, unificando com harmonia todas as faces que me compreendem em um corpo só, em honra ao precioso instrumento da minha alma. Sou grata à Ana Paula por ensinar – no sentido mais forte da palavra – essa sabedoria tão profunda e poderosa em um ambiente aconchegante de irmandade, empoderamento e apoio. São diretrizes que toda mulher deveria ter a oportunidade de conhecer, para se unir à si mesma da maneira mais plena possível.

 

Olga Hämmerly

Designer

Depoimento/Relato sobre atendimentos individuais Saberes Femininos e Workshop Saberes Femininos da Mulher Cíclica

Começou com uma dor, um inchaço e uma indisposição. Tum, ardeu. Tum, deu uma pontada. Calma, amanhã passa. Dorme, acorda… tum, uma pontada. Um inchaço que não passa. Uma dor. Pronto-socorro, exames e nada – “toma esse buscopan, vai passar a dor”. “Mas não é nada?” “Olha, aqui não deu nada”. Tum, mais dor. E o medo do que pudesse ser, já que não foi fácil diagnosticar. Melhor procurar um médico de confiança. Exame atrás de exame e a detecção de um pólipo no útero. Hora de retirar. Retirar? Sim, cirurgia. “Mas fica tranquila, é simples e em dois dias você pode voltar ao trabalho normalmente. Mas olha… essa sua dor não tem nada a ver com isso”. Na minha escola de ioga, vejo um panfleto: Círculo de Mulheres. Eu, sempre receosa desses processos terapêuticos não tradicionais, hesitei. Mas não saiu da minha cabeça. Achei melhor ir. Do tamanho que pude, em atendimentos individuais.

A chegada no universo do Sagrado Feminino foi disparada por dor. Mas se dor é a voz que o corpo tem pra avisar, temos mais é que ouvir. No começo, uma bênção do útero, uma troca de energias que me lembrou o reiki. Depois, uma sessão de bodytalk que me remeteu à ioga, à aposta de que o corpo sabe do que precisa e te leva ao encontro de seu eu mais sincero e verdadeiro. Junto a tudo isso, um floral, meditações e exercícios diários que começaram a me conectar com algo que não sabia muito bem o que era.

Feita a cirurgia, a constatação de que o médico, por se médico e homem, não levou em consideração o fato de que meu corpo poderia ser diferente e ter processos de cura mais lentos. Resultado: a vivência da esquisitice e da preocupação de demorar 20 dias para parar de sentir dor. Dor no útero. Não é qualquer dor. É no útero e eu sou mulher. Tentei mil coisas: chá, cama, centro de umbanda. E a dor não passou, não passou. Fuçando, encontrei a meditação de restauração do útero e tentei. No finalzinho, a Ana fala: desenha, tenta externalizar de alguma forma, toda mulher é capaz. Eu, que nunca me achei criativa e capaz de produzir algo bonito que não fosse racional ou em forma de texto, arrisquei. E nasceu um desenho lindo, roxo e verde em círculo, que se tornou meu primeiro bordado.

Depois desse, vieram desenhos quase diários, que explicitam para mim meu processo interno. Eu, que fiz 15 anos de análise da mais tradicional, agora tenho acessado meus conteúdos assim: em forma de desenho, que brota das minhas mãos em cores que nascem desordenadas e se tornam lindezas que me enchem de amor e felicidade. Dos desenhos, nasceram bordados, um atrás do outro, coloridos, que chegam aos poucos e naturalmente. Eles me ajudaram a ficar parada enquanto precisei repousar para esperar meu corpo parar de sentir dor e tem me trazido o belo. Enfim… eu agora desenho, pinto e bordo. Aos 36 anos, fui capaz de romper com um preconceito no meu modo de ser mulher.

Esse final de semana, fiz um mergulho que nunca poderia imaginar meses atrás:passei dois dias em círculo, com mulheres, meditando, compartilhando experiências, vivendo o feminino em sua faceta mais singular e mais sagrada. Uma dezena de desenhos nasceram das minhas mãos, até o caderninho acabar. E uma sensação de lugar no mundo, de descoberta, de revelação… a volta ao fluxo, à aposta na minha intuição e a todo o lado mulher-em-mim que puder despertar daqui pra frente. Tá la no “Mulheres que correm com os lobos”, e vai me guiar: “ela só precisa mergulhar e ficar sem saber o que vem depois. É a única atitude que irá recuperar sua natureza intuitiva”. E sigo com Mia Couto: “No seu corpo, agora, ele tinha casa”.

Obrigada, corpo, por me conduzir a um processo tão lindo. À Ana, toda minha gratidão por me dar a mão e me guiar nesse processo de modo tão certeiro. Às mulheres do círculo que fiz parte, as palavras nunca descreverão o que vivemos. Grata. E em especial, às minhas irmãs, Cibele e Lela, amigas lindas da vida com quem tive a sorte (sorte? acaso? não, não, escolha do mundo) de partilhar descobertas, afetos, momentos e intensidades tão preciosos. Na certeza de uma companhia que perdura pela vida.

Publicado em: https://pararotrem.wordpress.com/2016/10/18/ser-mulher-um-processo/

Natália Noguchi

Psicóloga

Depoimento sobre Círculo de Mulheres

Quando encontrei o Círculo conduzido pela Aninha, sentia um chamado muito forte dentro de mim, uma mistura de ansiedade e alegria, mas não tinha idéia do que encontraria pela frente. A busca espiritual e a identificação com religiões e mitos ligados ao feminino sagrado era o que me chamava de uma forma até racional. Só que dentro do meu coração pulsava uma vontade, uma força tão forte desde o momento em que fiquei sabendo do círculo, que eu sabia que não precisava de explicação.

A jornada superou minhas expectativas de uma forma imensa. Sinto que realmente adentrei um mundo novo, as mudanças dentro de mim foram tão fortes: Um encontro comigo mesma com a aceitação que procurei, perdida, dentro de mim desde sempre. Um encontro com todas as mulheres , um enlaçar de mãos e sentir que juntas somos fortes e somos uma. Um encontro com todas as Deusas que são uma só, e que somos nós.

Agradeço do fundo da minha alma por ter tido essa oportunidade tão bonita, por esse despertar. Com muito amor!

 

Helena Rosa Duarte

Atualmente trabalho com captação, sound design e mixagem para cinema e TV

Depoimento sobre Círculo de Mulheres

Aqui fui acolhida sem julgamentos, aqui pude falar e ser ouvida, aqui pude escutar, aqui pude me conectar, aqui pode me resgatar, aqui pode ser eu sem medos, aqui pude compartilhar, aqui pode agradecer, aqui pude servir e ser servida, aqui pude compreender as razões, aqui fui mãe, filha, neta, amante, esposa, princesa, rainha e selvagem, aqui pude conhecer, pude me reconhecer, aqui aprendi a respeitar, a me respeitar, aqui também pude me refugiar, pode olhar para minha sombra, pude ver as amarras, pude quebrá-las, pude me fortalecer. Mas acima de tudo pude me perdoar.

Ana Carolina Toledo

Depoimento sobre Círculo de Mulheres

Viver em roda, fluir em círculo e aprender a cooperar, além de conhecer mulheres incríveis em suas próprias jornadas, para mim isso é o que fica do círculo de mulheres. Aprender a dar suporte e pedir suporte, aprender a ver a beleza em ser mulher e sem ser amiga de outras mulheres. Parece bobo mas, em uma criação machista e cheia de símbolos masculinos, como foi a minha, é uma revolução aprender a conviver com o feminino com amor, equanimidade, sabedoria e compaixão.

Caroline Lopes

Designer

Depoimento sobre aula de Yoga para Gestantes

Quando comecei as aulas de yoga estava com quase 6 meses de gestação (demorei um pouco pra começar, mas valeu a pena mesmo assim!). Quando optei por essa prática, pensei em algo que não fosse benéfico somente para o meu bem estar físico, mas algo além disso, mais profundo, que eu pudesse me conectar com meu corpo e principalmente com o bebê. O yoga além de aliviar as dores causadas pela gestação, o estresse do dia a dia, te ensina a respirar da maneira correta e no momento do meu TP, lembrar desses exercícios e dos mantras, foi fundamental! Agradeço a Ana por ser tão dedicada com suas alunas, pelas palavras e dicas de ouro antes de iniciarmos os exercícios.

 

Andrea Fernanda Barros Baregio

Farmacêutica

Depoimento sobre Círculo de Mulheres

O Circulo De Mulheres Devi Shala me proporcionou uma série de encontros incríveis, primeiramente com as outras Deusas que compunham o Circulo, lindos espelhos de Força e Fragilidade, grandes irmãs e amigas hoje em dia, e a cada encontro, tive a oportunidade de encontrar facetas de mim mesma esquecidas no espaço/tempo do meu subconsciente, facetas belas e terríveis, mais cada uma com uma peculiaridade(ou várias) e um potencial (antes negado e rejeitado por puro medo) que me fizeram uma Mulher mais Selvagem, mais Integra, mais Segura, mais Sensual, mais Vulnerável, mais Sábia, mais Ingênua, mais Lúdica, mais Compassiva (Sobretudo comigo mesma), mais Empoderada. Enfim, além de tudo isso, os fatores mais fundamentais dessa linda Jornada foram: -O Reconhecimento do Sagrado em mim e em cada Ser, deixando para trás um passado de disputas com outras mulheres e abrindo espaço para uma linda admiração; -A Legítima Alegria de Realizar a Manifestação de minha Essência Amorosa e Criativa em todos os aspectos da minha Vida! É só de Agradecer!

 

Pamella Wendy

Atriz

Depoimento sobre Círculo de Mulheres
Entrar no Circulo para mim foi praticamente um chamado que gritava e pulsava dentro de mim e que eu resistia a segui-lo. Fui convidada quando o primeiro circulo foi formado, acabei não indo. Entrei no segundo grupo com bastante resistência, sempre com o pé na soleira da porta sem nunca mergulhar nas águas profundas  e olha só que já ia me despedir no primeiro obstáculo (providencialmente como quando nos auto sabotamos) como uma criança resistente e teimosa até que ELA, a MÃE em sua infinita bondade, em uma das tantas faces da Deusa amorosa e literalmente me empurrou para dentro dessas águas  por que só nas profundezas é que eu poderia confrontar tudo o que se fazia necessário para mim mesma, e o recado dela neste momento foi: VOCÊ vai fazer e EU estarei lá com você !! Depois disso e somente depois disso eu soube que nada havia para temer , como posso temer a mim mesma? como posso temer caminhar ao lado DELA ? Minha primeira lição sobre “compaixão irada” . E assim como tudo da sempre certo no final, o obstáculo se desfez , um novo circulo de formou e nele eu adentrei, desta vez com os dois pés para dentro, inteira, despida e destemida, como assim eu sou na minha verdade profunda.

Hoje, participar do Circulo é reencontrar cada pedacinho perdido de mim mesma em cada jornada, algumas vezes num processo fácil e outras já nem tanto , aonde percebo que é preciso muita coragem e disposição para encarar cada face da Deusa, ou cada face de mim mesma até mesmo aquela mais sombria, errada e feia.

Para mim o circulo tem sido libertador, um conforto e uma surpresa. E isso ocorre não somente dentro mas principalmente fora do circulo quando percebo quantas mudanças tem acontecido dentro de mim mesma, de quantas amarras tenho me libertado e sempre assim, desfazendo um nó de cada vez, a cada jornada.
Ainda estamos dentro da jornada, há ainda muito a ser feito, muitas faces a serem encaradas mas os processos mais dolorosos porém mais libertadores ( entendam que se libertar é dor mas é também amor, um ato de amor a si mesma )estão ocorrendo exatamente neste momento . Agora só posso dizer que não há como seguir sem essa energia amorosa, acolhedora, que é fazer parte de um circulo. Estar em circulo e dentro desta energia é um suporte enorme para superar e encarar com muito mais encorajamento a vida em todos os seus aspectos.
Todo mundo deveria encontrar um circulo, todo mundo deveria fazer parte de um circulo.
Assim falei, eu.
Sandra Prem

Professora de inglês, terapeuta e pesquisadora de cultura e saberes nativos.

Depoimento sobre a Benção do Útero

Womb Blessing foi uma experiência muito positiva e bonita.

Há alguns anos estou envolvida com o movimento de círculo de mulheres e vivências na intenção de fortalecer e ressignificar essa grande jornada que é ser mulher no mundo atual.  A benção do útero foi especial porque é muito simples, e eu me identifico com a simplicidade.

Ao iniciar a meditação guiada meu corpo respondeu de imediato e meu útero pulsou forte e valente durante todo o processo. Recebi um belo presente da minha força interior, uma visão que me emocionou demais, vi e senti quando fui envolvida, amparada e protegida por um manto azul estrelado e naquele momento tive a confirmação de que esse é o meu caminho, o de uma prática espiritual saudável embasada no fortalecimento das relações entre nós mulheres, uma ajudando a outra e assim expandindo para o mundo, e essa cura primeiro começa em cada uma de nós. Sinto que essa benção é uma forma maravilhosa de dar início ao auto-estudo, e quem já está nessa trilha, compreender e honrar ainda mais todos os processos que seu corpo e suas emoções já estão passando.

Foi lindo e só tenho a agradecer.

Namastê.

 

Pamela Dandolo

Professora de Yoga, acupunturista e massoterapeuta

Depoimento sobre aula de Yoga para Gestantes

As aulas de yoga para gestantes da Aninha foram essenciais para que eu tivesse uma gestação sem intercorrências e um parto natural muito tranquilo.Praticando asanas específicos para gestantes, mesmo eu que estava sem fazer nenhuma atividade física há um bom tempo, consegui me beneficiar bastante, pois as aulas eram num ritmo leve, focadas na respiração e em exercícios que ajudavam na flexibilidade e alívio de desconfortos principalmente na região lombar. Também tive muita informação! Comecei minha gestação sem saber nada sobre gravidez, e aos poucos, durante as aulas,de maneira muito leve, a Aninha ia indicando livros sobre gestação e tipos de parto. Essas informações foram fundamentais para formar minha opinião sobre como queria que meu parto acontecesse, e fui tendo a confiança para, de maneira muita segura, mudar de obstetra com 38 semanas de gestação, em busca de um parto natural. Recomendo à todas as futuras mamães!

 

Roberta Massaglia

musicista

Depoimento sobre aula de Yoga para Gestantes

Fiz yoga com a Aninha durante toda a gestação. E fez toda a diferença. Além de ajudar para a preparação do parto, trabalhando músculos do períneo e  exercícios de respiração, praticar com ela me proporcionava um momento de quietude, de conexão com o meu bebê. Era a minha segunda gestação, o que faz naturalmente as coisas sejam mais tumultuadas. Eu tinha que dividir a atenção entre a minha primeira filha (na época com menos de dois anos) e o bebê que estava por vir.

Mas durante as práticas de yoga eu podia me voltar para o meu interior e me conectar, resgatar toda o força do feminino. Foi muito importante para mim entrar em contato com esta força, trabalhando o meu próprio empoderamento para poder fazer uso dele na hora do parto. 
Aninha, você é uma verdadeira porta voz do feminino, de shakti, uma condutora ao empoderamento! E isso faz com que a prática com você seja muito especial! Gratidão, amiga devi!

 

Silvia Mattoso Gioielli, Dra.

Pediatria & Homeopatia & Ayurveda

Depoimento sobre Yoga para Mulheres

Momentos onde me pacifico e me fortaleço em uma vibração forte com meu ser mulher e minha essência feminina. Através da meditação e da determinação de conseguir estar plenamente presente no ali e no tempo que segue, me sinto energizada e pronta para pisar la fora com uma imensa evolução e riqueza internas. Muito grata por fazer parte desse grupo! Namastê!

 

Carmen Vissotto

Professora de Inglês

Depoimento sobre Yoga para Mulheres

A yoga para mim é o momento da pausa, do centramento, de recarregar as energias que o mundo nos toma tão depressa. O momento de criar espaço interno, estar presente, respirar, olhar para dentro e se conectar com os ciclos: da lua, do feminino e da vida. Todo movimento exige atenção e intenção, e essas qualidades levo para o cotidiano, buscando manter a yoga sempre dentro de mim.

Karina Ruiz

Designer gráfico

Depoimento sobre aula de Yoga para Gestantes

Tenho muito que te agradecer teacher. Meu parto foi lindo… não canso de reviver acordada…e lembrei como em um filminho rápido todas as suas palavras que nos acalma e dá coragem pra realizar aquilo que nós mulheres nascemos ..Parir nossos filhos! Fiquei 4 horas em trabalho de parto em casa e quando fui pro hospital estava já com dilatação total +1… expulsivo…. Fiquei mais 1 hora para ter a experiência mais gratificante da minha vida… Ser mais do que realizada, mulher completa e feliz. Obrigado por tudo

 

Valesca Parra

Imagem: www.welcatg.com

Pin It on Pinterest

Share This