Bem-vinda novamente à Casa da Deusa. É sempre bom tê-la conosco. Sinta-se em casa! Hoje, iremos adentrar um espaço novo em nós. Iremos acessar, trabalhar e fortalecer as forças e energias da Mãe em nós. Eu já digo logo de cara: essa meditação não é só para quem quer ser mãe ou engravidar. Porque já tive muitas mulheres com resistência aos trabalhos que tem palavras como útero e mãe na descrição. Exatamente porque não desejam ter filhos ou serem mães. Mas, hoje é um convite para quebrar esses padrões e rotulagem do que é ser mãe e do porque e para quê serve o útero! É um convite para que todas possam novamente reconectar-se com seus úteros e com a mãe à sua maneira e que possam restaurar esse elo perdido. De todos os quatros arquétipos, vejo como esse pode vir a ser renegado, exatamente, porque muitas mulheres não se enquadram ou não querem ser definidas por o que se diz como mãe neste mundo. E eu acolho vocês e convido vocês a descobrirem que seus úteros e que a mãe está muito além de conceitos como ser carinhosa, nutridora e desejo de ter filhos. É muito mais do que isso.

Nós precisamos dessa energia. Porque é ela que irá fazer com que as coisas em nossa vida frutifiquem e sejam abundantes. Que tudo se expanda, cresça e alcance a maturidade. É ela que nos ajuda a usar nossa fertilidade, sensualidade e sexualidade, da forma que for natural e orgânico para nós. É ela também que irá nos ajudar a cuidar de nós mesmas e a desenvolver relações mais amorosas e honestas. A Mãe é muito mais do que a mídia e a história nos vendeu. Muito mais…e eu te convido. Vem conhecer sua mãe. Venha abrir as portas para o Verão, para a Lua Cheia, para a plenitude e para a criação da vida!

Convido você, a separar o horário das 22h para realizar essa meditação, no dia da Lua Cheia, nesta sexta-feira dia 22/04. E repeti-la em todas as lunações seguintes quando a lua estiver cheia ou quando você estiver em seu período ovulatório ou quando sentir que está fértil ou precisando ser. Quando estamos com dificuldade de parir nossos sonhos e projetos, por exemplo. Nestas duas fases, esta meditação é bem-vinda. Isso não impede que você faça em outros momentos! Sempre que precisar da mãe, ela estará aqui, esperando por você.

Vamos nos preparar?

Separe um local onde você não será interrompida. Aconselho que esta meditação seja feita individualmente, porém, você pode fazê-la em grupo. Crie um altar especial que contenha uma vela no centro, de preferência de cor vermelha, mas pode ser uma vela simples branca, com flores que tragam à conexão com o frescor do verão, frutas que remetam à mulher e ao feminino, dê preferências as que são bem redondas e se desejar, uma imagem ou foto de uma deusa mãe, para já entrar em sintonia. Você pode colocar também, fotos suas quando bebê, se tiver, da sua mãe grávida de você ou de você grávida (para quem já é mãe) ou imagens que remetam à gestação, à mãe e à maternidade. Se desejar, acenda um incenso antes da meditação ou queime um pouco de sálvia e/ou resina do seu gosto, para criar um ambiente. Mas, saiba, você não precisa de nada disso para meditar, mas, se quiser, pode fazê-lo para aumentar os simbolismos de conexão e facilitar a entrada na sua jornada!

Meditação da Lua Cheia: O Útero Fértil

Meditação da Lua Cheia: o útero fértil

por Ana Paula Malagueta

Copyright © Todos os direitos reservados.

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto é protegida por LEI.

Para usar este texto entre em contato com a autora.

Pin It on Pinterest

Share This