As deusas estão em todos os lugares. Para todos os lugares que eu olho, lá vejo refletido um aspecto da Mãe Divina, em suas mil facetas e manifestações com deusas, como parcelas do feminino que habita em mim. De tal maneira, os meus arredores dizem muito sobre como estou. Ao abrir meus olhos, para realmente ver a paisagem que crio constantemente na minha vida, percebo, como estou manifestando meus poderes femininos, e de que forma, posso fortalecer o que está enfraquecido e despertar o que está adormecido, e equilibrar o que está exaltado. Para que assim, consiga expressar saudavelmente o feminino em mim.

De forma simples e rápida, podemos utilizar os nossos lares como uma expressão de como estou. Na cozinha, encontro de que maneira estou expressando algumas deusas. Por exemplo, será que a cozinha do meu lar está abandonada ou extremamente ativa? Ao entrar em minha cozinha sinto-me acolhida, aquecida e nutrida? Sinto o fogo forte presente? Porque assim, também estará a nossa linda expressão de Héstia. A força das lareiras e dos fogos sagrados, e dos lares, em seu sentido mais amplo e acolhedor. Que une. Que centra. Que fortalece. Assim, como, pergunto: qual meu contato com os alimentos, com o expressar o amor, nutrição e acolhimento através da produção de comida que nutre, aquece e acolhe a alma? Nem entro em minha cozinha e só como fora ou peço comida, ou gosto de cozinhar e alimentar-me assim como aos que amo? Porque aqui, consigo ter um vislumbre de como está minha Deméter interior. A força e expressão nutridora da mãe.

Outra parte de nosso lar que diz muito sobre nós é nosso quarto, claro. Lá podemos encontrar várias deusas. Há beleza, há encantamento, há aquele ar que agrada os olhos? Então, há a presença de Afrodite. Se eu me sinto acolhida, aquecida e bem-vinda em meu próprio quarto, é claro que Héstia ali também está. O quarto deve ser como um lindo refúgio de paz e amor. Onde Afrodite, Héstia e Deméter podem estar. Onde me nutro. Onde me recarrego. Onde me recolho. Será que consigo dormir bem? Sentir-me segura em meu próprio quarto? Ou ele é frio, seco e hostil? Meu quarto pode também ser onde me silencio, me recolho e me reconecto. Um momento de fortalecer nossa Héstia e centro. Assim, como onde posso adentrar meu mundo e universo interior, para minhas investigações e conexões com o mundo além das formas e da matéria, mergulhando profundamente em meu Ser e em uma espiritualidade muito maior do que tudo. Resgatando minha sabedoria, minha intuição, minha visão. E assim, estou junto de Perséfone e junto de Hécate. Da sabedoria da Sacerdotisa-interior que precisa da solitude e do mergulho interno, e da anciã sábia que sabe, que sente e que ventre. Como está então este meu quarto? O que ele de fato fala sobre mim? O quanto eu cuido dele ou nem dou atenção e deixo tudo abandonado? Você também costuma se abandonar? Ou cuida de cada pedaço como cuida de si mesma e de cada força do feminino que precisa de nutrição e atenção também?

Só para fechar essa primeira investigação dos pedaços do meu eu que toque e vejo ao me redor, será que cultivo o meu jardim interior nas flores e plantas que cultivo ao meu redor? Será que elas estão férteis, belas e fortes assim como eu também estou? Ou será que estão abandonadas e ressequidas com a ausência de cuidados? O que não estou permitindo florir e germinar em mim? As plantas e flores por sua beleza encantam nossa Afrodite. As plantas e flores em sua totalidade são a manifestação da nossa fertilidade interior. Da nossa capacidade de gerar, parir e das muitos frutos. Assim como nossa Donzela da primavera também o é. Linda. Forte. Fértil. A plenitude do ápice da fertilidade e da capacidade de cuidar, nutrir e crescer, é a área da nossa mãe interior. Os reinos de Deméter de onde os alimentos ganham forma e nutrição, onde a Gaia e Pachamama se expressam e enriquecem nossas vidas, e onde podemos nos silenciar e adentrar o reino interior do cultivo de uma vida mais profunda e conectada com os ciclos e forças da natureza. Desde uma planta até o cultivo de ervas e alimentos. Então, o que esse jardim ao seu redor mostra sobre seu jardim e paisagem interior? Como estão as deusas que posso ver em cada verde folha e botão de flor?

Aqui, vão apenas algumas sugestões, porque as deusas não estão e nem nunca estarão fechadas em uma área ou quadrado de nossas vidas. Porque elas estão e poderão estar em qualquer e todos os lugares. Você só precisa ter olhos para ver, coração para sentir e ventre para tocar. Não abandone as deusas em você para não se abandonar. Dentro e fora são as mesmas coisas. Assim, como você e as deusas também são uma coisa só. Então, cuide dos seus arredores como se estivesse cuidando de si mesma, e tudo tomará uma nova forma e cada atividade rotineira se tornará sagrada. E aí sim, estarei convidando verdadeiramente o sagrado feminino e a deusa para a minha vida, e ela se fará presente em todos os lugares que você tocar e olhar.

Que assim seja para mim.
Que assim seja para você.
Que assim seja para nós.

 

Imagem: james josepeh roderick
_________________________________
Copyright © Todos os direitos reservados.
ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto é protegida por Lei.
Para usar este texto entre em contato com a autora.

Pin It on Pinterest

Share This