Ao longo desses anos todos trabalhando com gestantes, mulheres e mães, passei grande parte do tempo focada em conhecer, investigar, fortalecer e empoderar, tanto a mim mesma, quanto as mulheres, da poderosa sabedoria, força e consciência existente em seus úteros. Para que a partir dali, pudessem re-encontrar suas casas como mulheres, seus dons e poderes, capacidades e habilidades inatas, que tem muitas nuances e pelo menos, 50 tons de vermelho. Que vão desde o dom de dar a vida e criar milhões de projetos até habilidades mágicas, proféticas e intuitivas. Apesar de ao longo desse tempo todo, ter incluído nessas vivências, tanto pessoais quanto com as mulheres diversas que iam e ainda vão cruzando meu caminho, as consciências e sabedorias dos ovários, das trompas, da vagina e dos seios, eu ainda sentia que meu corpo pedia mais. Eu sabia que a partir dali, muitas coisas na vida de uma mulher acontecia. Sabia que era ali que ela tinha que se assentar. Ali ela estava de novo assentada em sua verdadeira natureza. Mas, ao mesmo tempo, meu útero começava a gritar para mim: Eu não estou sozinho. Você precisava ampliar sua atenção. Olhar o todo.

Foi então, que nessa fase de entender o que estava acontecendo e perceber que eu estava focada de mais, em apenas uma peça de todo o quebra-cabeça, que o BodyTalk surgiu na minha vida. Literalmente, caiu no meu colo. Não sabia muito bem o que era, mas fui lá mesmo assim. E agora, já se passaram quase 2 anos em que venho recebendo sessões e beneficiando-me dessa terapia, prática e vivência maravilhosa com a minha amada terapeuta Olímpia Ciabattari. Foi então que descobri essa técnica que trata o todo, que entende profundamente a influência que tudo tem em nossa vida em nossa saúde, a interligação de todas essas partes – internas e externas e toda a nossa histórias e trajetória de vida. Mas, que acima de tudo, respeita e honra a Sabedoria Inata de cada um, as necessidades do momento e prioridades atuais para a cura. Com um agregado de técnica que foca na resposta curativa natura do corpo para estabelecer uma comunicação saudável interna e com o meio.O Sistema BodyTalk foi criado por John Velthein e está baseado na identificação e auxilio da comunicação das diferentes partes do corpo e mente, com base nos princípios da Medicina Chinesa, Física Quântica, Vedanta (Yoga), Cinesiologia Aplicada, Bioernegética e principalmente, de que nós temos uma Sabedoria Inata que traz à consciência exatamente o que precisamos para estarmos saudável e ajudar-nos a reestruturar, comunicar, vincular e reestruturar-nos internamente para promover saúde e cura. isso é feito através de uma forte desconstrução. Adorei, quando o professor e instrutor avançado de BodyTalk, Márcio Ribeiro, disse no último curso de Princípios da Consciência, que o BodyTalk veio para retirar todas as máscaras. Porque são elas que vão fazendo com que sigamos vivendo iludidos e distantes de quem verdadeiramente somos. Neste sentido, vejo o BodyTalk como um grande levantador de véus, como o Yoga. Que vai descascando a grande cebola que nós somos, para chegarmos na nossa essência, onde somos naturalmente perfeitos. E é essa perfeição que acabamos esquecendo ao longo da vida. E é esse esquecimento que faz com que sigamos adoecendo e vestindo carapaças que vão nos distanciando da nossa autenticidade.

O BodyTalk então, além de ser tão similiar ao Yoga que chega a doer de felicidade, era também tudo aquilo que o meu interior estava clamando por. Uma forma de tratar o todo. Não mais só o útero, os ovários e os seios, mas sim, esses em comunicação, ligação e vinculação com o resto. Todas as partes sendo consideradas, honradas e respeitadas como iguais. Porque nós somos como uma grande orquestra. E quando ficamos dando atenção demais para uma parte só, a outra irá reclamar. Irá chamar nossa atenção. Porque o ideal é sempre o meio, o equilíbrio, o ponto zero onde tudo se encontra, e todas as possibilidades são possíveis.

E foi a sabedoria feminina tão fortemente presente e assentada em meu útero que me levou por esse caminho. Pedindo por conexão. Pedindo para unir-se a todo o resto. Lembrando-me que estava esquecendo de tantas outras partes importantes do meu ser e que isso estava gerando desequilíbrio, por mais boa intenção que eu tivesse em honrar meu útero, minha ancestralidade feminina e minha natureza de fêmea. Que eu era mais e que eu era fêmea no meu baço também, no meu coração, nos meus rins, no meu cérebro, no meu quadril, nos meus pés e no sangue que corre nas minhas veias. Que eu era fêmea e que essa feminilidade deveria ser trabalhada por todas as partes. Estava em cada lágrima, em cada ferida, em cada linha de expressão, em cada memória, em cada presença e consciência que eu carrego dentro de mim. Minha genética, minha história e escolhas diárias, minhas interações, minhas experiências, todo o meu passado, presente e futuro, estão aqui e precisavam ser agregados. Afinal, nós somos o nosso corpo. E quando digo corpo, estou me referindo a absolutamente tudo – todos os níveis desse corpo do mais sutil ao mais denso, a mente, as emoções, os sentimentos, as energias, todo meu campo e corpo morfogenético. Então, nesse sentido, eu sou absolutamente tudo! Ao mesmo tempo, que não sou nada disso! Sim, afinal, não podemos nos esquecer que tudo é uma grande ilusão do ego para nos iludir e confundir, porque ao final, somos a grande essência divina, parte da consciência suprema. E isso também é BodyTalk, porque BodyTalk é vida.

Agora, sinto que meus caminhos de estudo pelo BodyTalk estão unindo absolutamente tudo que já estudei e conheci em uma única prática e isso está sendo absolutamente delicioso! Na técnica eu consigo expressar e trazer a sabedoria do Yoga e Vedanta, da Astrologia, Aromaterapia e Florais, Tarô e Deusas, ou seja, tudo está contido. Além de abrir as portas para estudar e aprofundar em tantas outras coisas da vida e da alma do ser humano, que me deixa com os olhos brilhando! Porque eu amo estudar a vida, estudar novas possibilidades e agregar mais conhecimento que nos traga a possibilidade de morrer para as ilusões e sofrimentos e nos abrir para o viver e a felicidade suprema.

Que a Deusa, a Mãe Divina e a Sabedoria Inata Feminina que habitam em mim e no todo continuem me guiando por esse caminho e que nesta caminhada eu continue cruzando com as mulheres e pessoas que irão se beneficiar dele e compartilhar dele, para que possamos sair e trilhar nossas vidas de forma ainda mais plena e realizada!

Que assim seja!

_________________________________
Copyright © Todos os direitos reservados.
ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto é protegida por Lei.
Para usar este texto entre em contato com a autora.

Pin It on Pinterest

Share This